Nossa hiStóriA

Hoje em dia é muito fácil viajar. Existe muitos meios de transportes, mas na minha opnião para conhecer melhor os países e para  melhor conforto da família toda o mais adequado é o motor-home. A bordo tem tudo o que você pode imaginar : TV, fogão, geladeira, micro-ondas, água quente no chuveiro, camas, banheiro, etc.... É só verificar o bom funcionamento do motor e correr para as estradas.

A nossa viajem começou o dia 21 de maio de 1996. Saímos de Fortaleza, via Brasília para Miami nos Estados-Unidos, após termos  vendido tudo que tínhamos em Gijoca  (casa, pousada etc.).  Em Miami compramos um motor-home, ou seja, um caminhão todo equipado. Uma verdadeira casa, até mesmo mais do que certas casas ! O motor é um Chevrolet , diesel, de 82, 8 cilindros, caixa automática, 4 baterias, gerador de 4500 W à gás propano, que permite uma autonomia de 15 horas com ar condicionado. A parte de habitação é muito bem pensada:  3 camas  para acomodar 5 pessoas, guarda-roupas, banheiro, chuveiro com água quente, pia, vazo sanitário, cozinha equipada com fogão, forno, micro-ondas, geladeira, freezer, extrator de fumaça, 2 pias e amplos armários. E tem mais: janelas fumê, com mosqueteiros e alarme para incêndio. Ele estava em perfeito estado de conservação. Agora que estamos equipados, a aventura pode começar! Atravessar 18 países: USA, Canadá, México, Guatemala, El Salvador, Honduras, Nicarágua, Costa Rica, Panamá, Colômbia, Equador, Peru, Bolívia, Chile, Argentina, Uruguai, Paraguai e Brasil.  Foram 75 000 km, 140 000 litros de diesel, 200 litros de óleo, 52 horas passadas nos postos de fronteira e só um pneu furado! Que maravilha !

Atingimos a cidade mais austral do mundo: Ushuaia.

Subimos na fronteira mais alta do continente na Bolívia, isolada na  Cordilheira dos Andes a  4 670 m.

Cruzamos fronteiras em guerra no Peru e no Equador. Os comboios militares bloqueavam as estradas. O coronel nos fez a honra de nos visitar dentro do motor-home quando chegamos na fronteira. Achou nossa aventura bem interessante.

 

Passamos juntos com os militares nas estradas da Colômbia para evitar conflito com os guerrilheiros. 

Tivemos problemas na fronteira do Panamá por causa do nosso cachorro, adquirido no Canadá. Ele ficou na quarentena, mesmo tendo todos as vacinas exigidas pela lei. Eles são muito rigorosos a respeito dos animais, até demais !

Tivemos o mesmo problema no Chile. Faltava só um documento do Peru, afirmando que o cachorro estava bem de saúde. Os documentos dos outros 10 países não ajudavam em nada ! Tínhamos que voltar para o Peru e forçar a porta do Ministério da Agricultura, que estava fechada, pois o funcionário não tinha a chave.

Muitas lembranças, muitas fotos, filmes e realmente, uma aventura única que queremos repetir sempre. 

Em 2007 (março a maio), repetimos a aventura no continente australiano. Durante o longo vôo, fizemos uma escala na África do Sul para fazer um safári no Krugger Park. Mais uma experiência única: passear ao meio de animais selvagens tais como leão, girafa, pantera, elefante atravessando a pista na nossa frente, rinoceronte, hipopótamo, babuíno batendo no vidro do carro, pássaros etc... dormimos a noite numa loggia cercada por macaco em uma área protegida por uma cerca de mais de 5m de altura, para evitar encontros desagradáveis com onças e leões ! Vale a pena conhecer. As crianças adoraram ver os animais no seu hábitat natural. 

 Alguns dias depois, seguimos a viagem para Austrália. Alugar um motor-home lá, é muito mais barato que alugar um 4x4 no Brasil ! Percorremos a costa leste de Sidney ate Cairns. Mergulhamos na maior barreira de corais do mundo: a Grande Barreira, onde vimos uma enorme variedade de peixes em uma água clarinha (um pouco fria). Ficamos surpresos em encontrar inúmeros pássaros nas estradas como: cacatões, agapornas, periquitos, papagaios pretos e muitos outros, lindos ! O povo australiano é simpático, hospitaleiro parecido como os brasileiros !

Em 2010, fomos para França porque as crianças queriam conhecer a neve, pois nunca haviam visto ! Esquiamos nas montanhas Alpes do Sul. Dylan adorou, mas a Lana não gostou do frio !

Em 2012, continuamos a aventura para descobrir um novo continente: a Asia. Ficamos na Tailândia, Laos e Vietnam. Paises maravilhosos onde permanece o sentimento de segurança. Não há muros, nem cercas. Eles não gostam de ladrão e respeitam muito os turistas, onde tudo é previsto para satisfazer-los rapidamente. O custo de vida é muito barato. Paisagens e arquitetura únicas. Andamos de elefante, símbolo da Tailândia, onde ele é muito respeitado.

KITE SURF TRIP BRASIL

            VOLTA AO MUNDO

     WEGO KITE CAMP STARS

Kite Surf trip Brasil
Kite Surf trip Brasil

KITESURF BRASIL ,FORTALEZA ,TAIBA,CUMBUCO ,PARACURU,JERICOACOARA, RESTAURANTE FRANCÊS .

Asia1